O processo de tomada de decisão: 5 dicas práticas

O processo de tomada de decisão: 5 dicas práticas

A vida das pessoas é feita diariamente de escolhas e tomada de decisão. Escolhemos entre acordar quando relógio desperta ou dormir mais meia hora. Escolhemos ficar diante da TV ou ir à academia. Escolhemos entre abrir mão da liberdade da vida de solteiro ou casar com que amamos. Algumas escolhas impactam nossa vida apenas por um tempo, mas outras mudam para sempre o curso da nossa história.

Na vida profissional o mesmo acontece com os gestores. Estamos sempre diante de uma série de decisões a tomar e muitas delas impactam processos, pessoas e as finanças da empresa, razão pela qual as opções disponíveis devem ser sempre avaliadas com cuidado.

O post de hoje será sobre tomada de decisão, algo que, apesar de fazer parte das atribuições dos gestores, costuma exigir bastante deles não apenas em termos de conhecimento do cenário, mas também em inteligência emocional. Siga lendo!

O que significa tomar decisões?

A tomada de decisão envolve um importante processo de escolha. Isso significa que o gestor tem diante de si um universo de duas ou mais opções e precisa analisar cada uma delas com cuidado, coletando o máximo de informação possível para subsidiar sua escolha.

Quem pensa que o este processo finda com a tomada de decisão em si está enganado. Na verdade, ele segue após batido o martelo, pois se inicia uma nova etapa de planejamento e execução dos próximos passos, seguida da avaliação e do monitoramento dos resultados obtidos.

Qual é a importância da tomada de decisão?

Independente de estarmos falando de decisões mais simples ou mais complexas, é inegável que as escolhas feitas terão consequências e será necessário lidar com elas. Este é exatamente o motivo pelo qual é difícil optar: sempre que o fazemos, tomamos um caminho geralmente sem volta.

Porém, apesar disso, no ambiente empresarial, a tomada de decisão é algo comum e necessário. Justamente por esta razão fazem parte do perfil do gestor uma série de competências que o profissional necessita ter desenvolvidas a fim de desempenhar bem um trabalho que requeira dele a habilidade de fazer escolhas de forma racional e sem sofrimento.

Só dessa forma o negócio cresce e a empresa avança, trilhando novos caminhos, conquistando mais clientes e se tornando referência em sua área de atuação. As escolhas feitas nem sempre são completamente bem-sucedidas, mas ensinam muito e trazem experiência, o que possibilita o aprimoramento do gestor, que se desenvolve profissionalmente à medida que a organização também evolui.

Tipos de tomada de decisão

Talvez você esteja se perguntando: mas a tomada de decisões ocorre sempre da mesma maneira? E a resposta é não. Há pelo menos 5 tipos de tomada de decisão. Conheça cada um deles agora:

Intuitiva

É aquela que acontece por impulso, quando o gestor confia na sua intuição e geralmente desconsidera aspectos mais lógicos na escolha. A grande desvantagem de uma tomada de decisão baseada em instintos é que, quando se trata de uma empresa, é importante considerar diversos fatores para que a escolha seja assertiva e isso envolve análises e estudos, isto é, o máximo de racionalidade possível.

Racional

É a preferida entre os gestores porque se baseia em fatos e dados, tudo isso muito analisado antecipadamente, resultando em uma base sólida e lógica que dão suporte a uma escolha.

Baseada em valores

Tem como base os princípios e valores do gestor, os quais o acompanham em toda a sua trajetória profissional. Não pode ser confundida com intuição ou instinto, pois os valores estão ligados à formação do indivíduo e às experiências que vivenciou em sua trajetória pessoal e/ou profissional.

Colaborativa

Uma decisão colaborativa é aquela tomada por um grupo e não por apenas uma pessoa. Trata-se de uma escolha interessante porque abre a possibilidade de ouvir outras pessoas que podem trazer opiniões diversas, as quais enriquecem o processo de escolha pela possibilidade de surgirem diferentes caminhos para solucionar a mesma questão.

Especializada

É aquela conduzida com base na orientação de profissionais especializados em determinada área, os quais, por conta de sua expertise, estão aptos a indicar caminhos e soluções mais eficientes para os problemas enfrentados.

Muitas vezes, os tipos se misturam. É muito comum, por exemplo, que uma decisão racional seja apoiada também na opinião de profissionais especializados, assim como a escolha pode ser colaborativa e racional.

5 dicas de como minimizar erros na tomada de decisões

Confira abaixo 5 dicas que vão ajudar você a tomar decisões mais assertivas:

Foque em identificar o problema

Muitos gestores percebem que os resultados estão ruins ou que algo não está dando certo, mas apresentam dificuldades para identificar a raiz do problema. Analise o contexto e busque compreender o que está dificultando o alcance dos resultados esperados.

Avalie bem as opções existentes

Depois que identificar o problema, comece a traçar caminhos possíveis. Certamente haverá vários e é importante avaliar cada uma das opções isoladamente, com seus pontos positivos e negativos.

Obtenha dados que ajudem na tomada de decisão

A análise de cada uma das opções disponíveis deve ser feita considerando os dados obtidos. Como o gestor não tem tempo disponível para reunir informações, é importante contar com a ajuda da tecnologia neste caso.

A BeC Inteligência desenvolve Power BI pensando nisso. Trata-se de um sistema que coleta dados de diferentes bases e aplicativos, organizando essas informações e trazendo-as em forma de dashboards, com gráficos e tabelas que ajudam o gestor a ter mais assertividade na tomada de decisões.

Tenha um plano de implementação

Uma vez que a escolha foi feita, é hora de implementá-la. Isso significa ter um plano que contemple um cronograma, se necessário, com os próximos passos a serem seguidos, bem como soluções alternativas que possam ser adotadas se algo não sair como o esperado.

Acompanhe os resultados

Avalie periodicamente se a tomada de decisão foi assertiva. Muitas vezes, é necessário ajustar alguns pontos no meio do caminho, mas isso só será possível se você acompanhar de perto os resultados. Verifique se a empresa obteve crescimento, se consolidando ou se tornando mais competitiva no seu nicho de atuação.

Como eu disse antes, tomar uma decisão é escolher um caminho que, muitas vezes, não terá volta. Porém isso é necessário para o crescimento da organização e para o aprimoramento de qualquer gestor. Nem sempre as escolhas são completamente bem-sucedidas, mas elas trazem experiência e aprendizado para a equipe.

É muito importante buscar instrumentos que facilitem o processo de escolha e a tecnologia está cada dia mais contribuindo para isso. Com a BeC, é possível ter um aplicativo que coleta informações de diversos apps, sistemas e plataformas simultaneamente, trazendo todos esses dados em um dashboard personalizado. Informação em tempo real + interface personalizada + integração com outras ferramentas. Tudo isso ajuda você a tomar as decisões certas no momento adequado. Conte com a gente para alavancar o crescimento da sua empresa! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *