Benchmarking: saiba o que é e os principais tipos

Benchmarking: saiba o que é e os principais tipos

O benchmarking nada mais é que uma metodologia para monitorar algo. Ao contrário do que a maioria das pessoas pensam, o benchmarking tem origem no início do século XX e é representado originalmente por Frederick Taylor. 

Para Frederick, o benchmarking é um modelo para identificar e compartilhar as melhores atividades operacionais dentro de uma organização. 

Na época, Taylor identificava seus funcionários diferenciados com uma marca (mark), de giz em suas respectivas bancadas (bench). A marca que era feita, representava as práticas ou resultados que deveriam ser adotadas pelos demais trabalhadores. 

Ao decorrer dos anos, o método passou por várias mudanças positivas, e se adequou cada vez mais para que a metodologia fosse útil para as organizações. 

O que é e como funciona o benchmarking

O benchmarking também pode ser considerado como uma forma de fazer comparações de práticas, processos ou desempenhos organizacionais. 

Quando observado, o benchmarking é capaz de encontrar lacunas das melhores práticas dentro de uma organização. 

Por isso, essa percepção pode ser feita tanto interna, quanto externamente, e logo, formas poderão ser desenvolvidas para melhorar o desempenho da empresa. 

A longo prazo, o benchmarking funciona como se fosse um fomento mercantil, que tende a ser uma alternativa vantajosa a curto e longo prazo. 

Por exemplo, o fomento mercantil auxilia empresários a desenvolver novas estruturas ou vendas por meio de créditos que serão pagos a prazo. O benchmarking auxilia a todo momento o crescimento da empresa.

A metodologia também é muito utilizada pelos setores responsáveis por questões administrativas dentro da empresa, como o RH (Recursos Humanos). 

O benchmarking serve como um auxílio no monitoramento do desempenho dos funcionários, logo, o método anda junto com os serviços contábeis, que envolve admissões e demissões de pessoas. 

Bastante utilizada no processo de formulação ou atualização das visões, o benchmarking também é capaz de fazer uma filtragem para saber as forças e fraquezas em um determinado setor. 

Além disso, com base nas informações levantadas, é possível desenvolver mais fórmulas estratégicas. 

É através do benchmarking que alguns empresários, ao perceber alguns problemas que já estão em um nível avançado, optam por contratar um crédito empresarial que servirá como uma alternativa para contornar a situação. 

Mais uma vez vemos a importância de realizar um benchmarking diário dentro de uma empresa, afinal, todas as formas de evitar futuros problemas dentro de uma companhia são válidas. 

Para fazer o benchmarking, é necessário que algumas perguntas sejam respondidas, entre elas:

  • Até onde somos bons no que fazemos?
  • Somos tão bons quanto os outros?
  • Onde podemos melhorar no que fazemos?
  • O que podemos evitar para o bem da companhia?

No geral, o benchmarking é uma prática que tende a oferecer vários benefícios para uma empresa. Porém, poucas são as companhias que adotam sistematicamente a metodologia. 

Geralmente, é recomendado que, nos serviços de abertura de empresa, o empresário responsável crie a prática interna de desenvolver o benchmarking. Ter esse hábito no início da empresa, irá prevenir que sejam desenvolvidos problemas que podem virar crônicos. 

Na prática, existem iniciativas dentro das empresas que não são identificadas e monitoradas, e pelo fato de não monitorar as boas práticas que estão sendo realizadas dentro da companhia, os responsáveis se encontram na necessidade de realizar ações. 

Após contextualizar o significado, podemos dizer que os tipos de benchmarking consistem em 4 formas sistemáticas de monitorar algo. 

Benchmarking interno

É basicamente uma comparação de práticas e desempenho entre os setores de uma organização. 

Nesse caso, o benchmarking interno pode ser realizado das seguintes formas: pesquisas internas, levantamento de processos, análise de resultados ou análises de indicadores importantes da empresa. 

Benchmarking competitivo

Diferente do benchmarking interno, o competitivo é voltado diretamente a comparações de desempenho e práticas de uma organização e suas respectivas concorrentes. Quando se trata do benchmarking competitivo, é necessário realizar um planejamento com objetivos. 

Por sua vez, esse tipo de método também deve ser feito através de pesquisas, como o “cliente oculto”, que é quando uma pessoa se passa por cliente para obter informações da concorrência. 

Benchmarking funcional

Semelhante ao benchmarking competitivo, o benchmarking funcional funciona também como uma forma de monitorar práticas e desempenho, só que focado em empresas do mesmo segmento, indústria ou ramo de negócios. 

Além disso, também é necessário realizar planejamentos que envolvam pesquisas com informações históricas, artigos técnicos, bibliografias e pesquisas científicas que incluam elementos sobre o segmento da empresa. 

Para que um negócio funcione da forma mais correta possível, é necessário que o empresário tenha em mente um contexto geral sobre qual o segmento em que ele está investindo. 

Para isso, o benchmarking também pode servir como uma maneira de conseguir levantar informações importantes sobre as tendências do ramo. 

Benchmarking genérico

O genérico faz a execução de comparações entre indicadores e desempenhos de uma organização com organizações de outros segmentos não relacionados. O objetivo principal desse tipo de benchmarking, é encontrar as melhores práticas genéricas. 

Na prática, para desenvolver um benchmarking, é preciso seguir 10 passos:

  • Determinar o objetivo da comparação;
  • Definir os envolvidos no benchmarking;
  • Definir o método de comparação;
  • Definir os quesitos de avaliação;
  • Acompanhar a coleta de dados;
  • Definir as adequações;
  • Analisar as lacunas encontradas;
  • Definir um plano de ação;
  • Monitorar o progresso das ações;
  • Sistematizar o uso do benchmarking.

Contudo, é importante que para executar o benchmarking, o responsável tenha atenção em alguns pontos.

Distorções de avaliações

É comum que alguns sócios tenham percepções excessivamente otimistas, que veem os planos futuros da empresa com lentes distorcidas, que podem impedir que a metodologia do benchmarking seja feita na companhia para promover melhorias.  

Por isso, é importante que o responsável pelo monitoramento da empresa tenha uma reflexão crítica, para que o levantamento das informações do benchmarking não sejam influenciadas negativamente por metas e objetivos. 

Com isso, percebemos que, para executar o benchmarking, é necessário que a empresa tenha um grupo de pessoas maduras, para assegurar que as informações levantadas sejam processadas da melhor forma possível. 

De certa forma, o benchmarking funciona como se fosse um serviço de segurança patrimonial, que por sua vez, visa assegurar bens como residências e empresas.

O benchmarking, através das informações levantadas, dará ao responsável a liberdade de tornar as ações da empresa ainda mais seguras. 

No mundo dos negócios, as tomadas de decisões devem ser previamente estudadas. Ou seja, uma decisão tomada sem fundamento, pode fazer com que todos os patrimônios de uma empresa sejam perdidos. O benchmarking é também uma maneira de tomar decisões certas sobre determinados problemas. 

Comparações superficiais

Como já comentado, o benchmarking e o seus diferentes tipos, servem para identificar problemas específicos e, consequentemente, elaborar planos de ação para melhorar um determinado setor. 

Portanto, ao criar um benchmarking, é necessário que seja feito um plano de ação, e que o responsável não abandone o trabalho por qualquer obstáculo. 

Pense que, para realizar os tipos de benchmarking, servirá como uma rampa avançada, que dará o auxílio correto para realizar as atividades do dia a dia dentro da companhia. 

O recomendo é que haja um monitoramento contínuo dos setores da empresa por meio do benchmarking, assim, ficará mais fácil para desenvolver ações que resolvam alguns problemas. 

Na resolução dos problemas da empresa, a expectativa é que aumente cada vez mais a produção. Como um conserto de fricção, que realiza manutenções para aumentar a vida útil de alguns equipamentos. 

O benchmarking é uma forma de assegurar que a empresa não entre em falência, ou seja, por meio dos resultados levantados, o responsável direto terá a opção de realizar alguma ação que fará com que a companhia não entre em mais problemas. 

Quando se trata de evitar futuros problemas, é indispensável falar de outra ferramenta que também é utilizada para que os responsáveis da empresa tenham mais tempo para lidar com questões que façam com que a companhia se desenvolva. 

Estamos falando de software de logística, que por sua vez, tem sido cada vez mais usado nas mais diversas empresas. 

A expectativa é que a solução tecnológica seja usada ainda mais pelas empresas, e isso deve acontecer pelo fato da sua interface ser, geralmente, simples e fácil de mexer. 

Os softwares de logística dão ao responsável pela empresa, todas as informações necessárias sobre os setores da companhia. Além disso, facilita a emissão de documentos fiscais, e dá acesso a controle de produtos. 

Geralmente, essas soluções tecnológicas são usadas com frequência em lojas. Através dos softwares, o gestor responsável consegue resolver problemas rapidamente, como questões relacionadas a saída de caixa, controle de estoque, e monitoramento de entrada e saída de funcionários. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *