O que considerar antes de criar um app para a sua empresa?

O que considerar antes de criar um app para a sua empresa?

Já faz alguns anos que os aplicativos (apps) para dispositivos móveis são uma realidade em nosso dia a dia, saiba com criar um app. Quando eles surgiram, eram apenas uma novidade vista como promissora, mas rapidamente se tornaram uma necessidade para a maioria da população, de tal forma que é difícil imaginar nosso dia a dia sem o seu uso.

Com a popularização desse tipo de software, muitas empresas passaram a desenvolver seus próprios aplicativos, pensados para atender às suas demandas específicas, que vão desde realizar compras diversas online até a utilizar como instrumento de trabalho como, por exemplo, otimizar o tempo do time de vendas.

Se você tem um empreendimento e vem pensando que um aplicativo seria de grande relevância para atrair clientes, alavancar suas vendas ou aumentar a produtividade de sua equipe, este texto pode te ajudar a refletir sobre o que considerar antes de criar um app.

Então continue a leitura até o fim!

Que problema deve ser resolvido usando o app?

O primeiro passo a considerar antes de desenvolver um aplicativo para a sua empresa é pensar em qual demanda você irá resolver com ele. Isso é básico para a criação de qualquer tipo de software e irá nortear todos os outros passos.

Para identificar essa demanda, pense nos problemas a serem solucionados ou nos pontos que podem ser melhorados, seja na relação com clientes, seja no trabalho da sua equipe, para que a partir disso sejam consideradas as soluções que o app deverá trazer.

Fazendo este exercício, vai ficar claro qual objetivo se deseja alcançar com o software e qual é o público-alvo a ser atingido. Vale destacar que é de fundamental importância pensar na experiência do usuário, a qual deve ser a melhor possível e por isso o objetivo precisa ser oferecer funcionalidades práticas e intuitivas. Quem quer usar um app complicado? Os mais populares são exatamente os fáceis de encontrar informações e de realizar tarefas.

App ou site?

É importante também entender se é realmente de um aplicativo que a sua organização necessita. Esse tipo de solução é a ideal quando a relação do usuário final com a empresa é recorrente, seja de forma diária, semanal ou mensal.  Então, se a recorrência for menor do que essa, talvez não haja a necessidade de essas pessoas instalarem o app em seus celulares.

Um aplicativo também não deve ser um mero canal informativo. Ele pode (e deve) transmitir informações, mas não pode se resumir a isso. Então pense em formas de interação com o usuário, possibilitando, por exemplo, o envio de texto ou de foto, ou até mesmo disponibilizando algum botão de “curtir”, o que favorece o engajamento.

Se, depois de ler isso, você percebeu que um app pode não ser o que precisa no momento, vale considerar investir em um site institucional que ajude sua empresa a ser achada na internet. Esta página pode ser vinculada a uma série de outras funcionalidades, como um blog, por exemplo, o que ajuda sua marca a adquirir relevância e credibilidade no mercado.

App e site são diferentes porque têm objetivos específicos. Então vale a pena avaliar o que se deseja para fazer a escolha mais adequada, sobretudo se você não dispõe de recursos para ter ambos no momento.

Case de Sucesso da Santa Helena Alimentos

Case de Sucesso da Santa Helena Alimentos

Trata-se de um aplicativo que fizemos para a Santa Helena Alimentos, um projeto pelo qual tenho muito carinho porque nos empenhamos bastante para fazer algo personalizado e as devolutivas que temos recebido são muito positivas.

Quem é seu público-alvo ao criar um app?

Identificar as características do usuário final do seu app é um fator de grande importância para todo o processo de planejamento e desenvolvimento da aplicação.

Se a ideia inicial é que o aplicativo seja utilizado por seus funcionários que trabalham o dia inteiro na frente do computador, pode ser que um software para desktop seja a solução mais adequada. Por outro lado, se você trabalha com vendedores externos, uma aplicação para dispositivo móvel vai ser de grande valia, aumentando a agilidade e a produtividade.

A mesma lógica se aplica se o público-alvo for composto por clientes. Se eles são pessoas que têm o hábito de utilizar o smartphone, provavelmente um aplicativo será uma ótima ferramenta para a sua empresa. Mas, se estivermos falando de uma clientela pouco familiarizada com este tipo de recurso, avalie se o app realmente atenderá as suas necessidades.

Sistema operacional

Se você já bateu o martelo e decidiu que quer um app, saiba que, no Brasil, os sistemas operacionais para dispositivos móveis são quase que exclusivamente dois: o Android, do Google, e o IOS, da Apple. Outros sistemas são utilizados por menos de 1% dos usuários.

Desta forma, com base na identificação do seu público-alvo, decida por uma dessas plataformas para rodar o seu aplicativo. Há a possibilidade de desenvolver uma aplicação híbrida, que irá funcionar nos dois sistemas. Isso deve ser levado em consideração no planejamento, de acordo com os custos e os benefícios que cada solução oferece.

Funcionalidades oferecidas

Antes de iniciar de fato a produção, deve-se saber claramente tudo o que o aplicativo vai oferecer para que, desta forma, a equipe de desenvolvimento possa incluir todas as funcionalidades esperadas.

Para ter uma melhor noção das possibilidades, uma boa ideia pode ser instalar apps similares ao que você pretende criar, pois, dessa forma será possível verificar quais funções irão atender melhor às suas necessidades específicas e quais podem ser descartadas.

Teste do aplicativo

Quando o app ficar pronto, antes de disponibilizá-lo para os usuários finais, separe um tempo para realizar testes. É interessante que você peça a pessoas de sua confiança para também utilizarem o aplicativo por um período e relatarem sua experiência.

Pode ser que aconteça algum erro, que alguma funcionalidade não tenha ficado conforme foi planejada ou que, apesar de ter cumprido as suas expectativas, algo não agrade aos usuários.

Assim, atualizações são essenciais não apenas nesta primeira etapa, mas também depois de o aplicativo ter sido lançado para o público, pois as funcionalidades vão se modernizando e é preciso acompanhar o mercado.

Um bom desenvolvedor é essencial

Ter um aplicativo para o seu negócio pode trazer excelentes resultados. No entanto, desenvolver uma aplicação profissional não é algo simples e exige trabalho, respeito ao cronograma e conhecimento técnico.

Por isso é importante que se certifique de que a empresa que está contratando para desenvolver o seu app oferece um bom serviço não apenas durante o processo, mas após, visto que pode ser necessário fazer ajustes nos meses posteriores à disponibilização do aplicativo.

Busque avaliações na internet, visite sites de reclamações, fale com conhecidos pedindo recomendações e dicas. Tudo isso pode ser de grande valia para encontrar profissionais confiáveis.

Há um mito de que apps são um serviço extremamente caro e por isso apenas grandes empresas podem tê-los, mas a verdade é que o custo depende de uma série de questões e somente se você fizer um orçamento saberá quanto exatamente precisará investir nisso.

Se você está planejando desenvolver um aplicativo para dispositivo móvel, a BeC dispõe de uma equipe empenhada em oferecer ao seu negócio as melhores soluções. Fale com a gente e peça um orçamento!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *